Segunda-feira, 30 de Junho de 2008

Sei lá o que quero!

 

 

Não quero a liberdade!

Tenho medo do espaço

Quero grilhetas e algemas.

Não faz parte da minha felicidade

Paredes nuas e frias como o aço

O mesmo filme, com as mesmas cenas…

 

Quero estar pairando no ar

Quero ser abduzido por alienígenas,

Voar sobre os rios e mergulhar na água fria.

Estou farto de olhar ao longe o mar

Não quero estar rodeado por indígenas

Quero que seja aquilo que parecia

 

Quero ouvir musica que nunca ouvi,

Quero a vida do outro que é sempre a melhor

Rasgar as vestes de raiva por nada.

Quero ler coisas que nunca li

Olhar quadros que não sei de cor,

Gritar um grito de dor que não acaba…

 

Chorar mortos que não conheci

Rir de piadas sem a mínima graça,

Perder o medo dos cães que ladram.

Não piscar os olhos no trovão que ouvi

Fechar a chave à vida que passa,

Comer os ratos que os gatos caçam!

 

Beijar uma criança e ela ser minha

Acordar e poder me mexer,

Dormir e não mais acordar…

Comer bolos para manter a linha

Quero saber o que querer e ter,

Ser amado e poder amar…

 

Mário L. Soares

 

publicado por Lagash às 15:55
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Clara Umbra a 30 de Junho de 2008 às 22:35
"Ah, não há saudades mais dolorosas do que as das coisas que nunca foram!"

Bernardo Soares - Livro do Desassossego
De Lagash a 1 de Julho de 2008 às 22:06
“Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida." Clarice Lispector

Comentar post

Declaração

Declaro que a responsabilidade de todos os textos / poesia / prosa publicados é minha no respeitante à transcrição dos mesmos. Faço todos os possíveis para contactar o(s) autor(es) dos trabalhos a fim de autorizarem a publicação, na impossibilidade de o fazer, caso assim o entenda o autor ou representante legal deverá contactar-me a fim de que o mesmo seja retirado - o que será feito assim que receba a informação. Os trabalhos assinados "Mário L. Soares" são de minha autoria e estão protegidos com a lei dos direitos de autor vigente. Quanto às fotografias, todas, cujo autor não esteja identificado, são de "autor desconhecido" - caso surja o respectivo autor de alguma, queira por favor contactar-me para proceder à sua identificação e se for caso disso retirada do blog. Às restantes fotografias aplicarei o mesmo princípio dos trabalhos escritos. Obrigado. Mário L. Soares - lagash.blog@sapo.pt

mais sobre mim

procurar em Lagash

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Pausa

Hora Nostálgica #33 - Eve...

Acordar

Amor, pois que é palavra ...

Sol

Perdoa-me

Hora Nostálgica #32 - Boh...

Morte

Futuro

Bebido o luar

A meu favor

Viverei

Hora Nostálgica # 31 - Dr...

Reveses

Momentos etéreos em conte...

arquivos

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

links

Prémios

Users Online
free counters
blogs SAPO

subscrever feeds