Sexta-feira, 31 de Julho de 2009

O calor, o amor e as amoras

 

 

O calor, o amor e as amoras.

O suor que nos cola as camisolas.

Em redor, o fragor de uma ribeira.

Por brincadeira,

colho-t'um beijo!

Junto aos ramos d'uma amoreira.

 

Ruborizam-se as faces

nem sei bem de que maneira!

Será do calor que se sente?

Ou pelo facto de um adolescente

ser inexperiente na matéria?

 

Por reflexo mergulhámos

os dois juntos na água fria.

Sem jeito, mal disfarçámos

a atracção que se sentia!

 

O teu corpo que se revela

na transparência da camisola

És tão bela, mulher formada!

Fizemos amor dentro de água.

A primeira vez! Numa ribeira!

 

Vicente Roskopt

 

publicado por Lagash às 16:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 30 de Julho de 2009

Maybe One Day

 

 

Deixo-vos uma curta metragem fantástica de Chris Cottam.

 

Porque os dias são para ser vividos,

porque são para ser explorados

com garra, com vida, com amor,

com ar e asas…

 

Porque quando formos, o que cá tivemos,

cá fica, e o que levamos connosco

são os dias de satisfação ao sol,

são as horas de beijos que demos,

os minutos de olhares trocados

por cima de um ombro num autocarro em direcção

aos mais belos olhos que alguma

vez nos viram…

Os segundos de belos orgasmos

sentidos após uma garrafa de vinho

que tombada adormece primeiro

que nós, rebolada para debaixo da mesa.

 

Ama a tua vida. Carpe Diem.

Agradece o que te dá. Sente o que tens.

Usufrui dos teus amigos, dos teus amores

e da tua família. E do teu dia.

 

Aprecia o teu dia – e sorri…

 

Mário L. Soares

 

publicado por Lagash às 16:04
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Julho de 2009

Snow (Hey Oh)

 

 

Come to decide that the things that I tried

Were in my life just to get high on

When I sit alone come get a little known

But I need more than myself this time

 

Step from the road to the sea to the sky

And I do believe it, we rely on

When I lay it on come get to play it on

All my life to sacrifice

 

Hey oh, listen what I say, oh

I got your hey oh, now listen what I say, oh

 

When will I know that I really can't go

To the well once more time to decide on

When it's killing me, when will I really see

All that I need to look inside

 

Come to believe that I better not leave

Before I get my chance to ride

When it's killing me, what do I really need

All that I need to look inside

 

Hey oh, listen what I say, oh

Come back and hey oh, look at what I say, oh

 

The more I see, the less I know

The more I like to let it go

Hey oh, whoa

 

Deep beneath the cover of another perfect wonder

Where it's so white as snow

Privately divided by a world so undecided

And there's nowhere to go

 

In between the cover of another perfect wonder

And it's so white as snow

Running through a field where all my tracks will be concealed

And there's nowhere to go

 

When to descend to amend for a friend

All the channels that have broken down

Now you bring it up, I'm gonna ring it up

Just to hear you sing it out

 

Step from the road to the sea to the sky

And I do believe what we rely on

When I lay it on, come get to play it on

All my life to sacrifice

 

Hey oh, listen what I say, oh

I got your hey oh, listen what I say, oh

 

The more I see, the less I know

The more I like to let it go

Hey oh, whoa

 

Deep beneath the cover of another perfect wonder

Where it's so white as snow

Privately divided by a world so undecided

And there's nowhere to go

 

In between the cover of another perfect wonder

Where it's so white as snow

Running through the field where all my tracks will be concealed

And there's nowhere to go

 

I said hey, hey yeah, oh yeah, tell my Lord now

Hey, hey yeah, oh yeah, tell my Love now

Deep beneath the cover of another perfect wonder

Where it's so white as snow

 

Privately divided by a world so undecided

And there's nowhere to go

Deep beneath the cover of another perfect wonder

Where it's so white as snow

 

Running through the field where all my tracks will be concealed

And there's nowhere to go

I said hey, oh yeah, oh yeah, tell my love now

Hey, hey yeah, oh yeah

 

Red Hot Chili Peppers

 

publicado por Lagash às 16:23
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 28 de Julho de 2009

Será que é a morte que chama por mim?

 

 

Será que é a morte que chama por mim?

Será que caí em sorte e me enterram na lama?

Por que nada ouço?

Por que não te ouço?

Sinto-me fraco,

sinto-me outro,

noutra condição que não a humana.

 

Ainda me recordo de ti...

Talvez tu, também, de mim!

 

Mas já é tarde... e escurece.

Fecham-se-m'os olhos

cobertos pela lama.

 

Acordo.

 

Imagem fraca e diluída.

Senti-me só.

Senti tanta agonia.

Não te senti, meu amor.

Senti que havia chegado a minha hora.

Procuro-te na cama:

"Como senti a tua falta!"

Chego-me junto a ti

e abraço-te tal como no primeiro dia.

 

Vicente Roskopt

mais poesia do Vicente Roskopt em http://osedutorfarsolas.blogspot.com/

 

publicado por Lagash às 16:19
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Julho de 2009

Hora Nostálgica #6 - Menino do Rio

 

 

Menino do Rio, calor que provoca arrepio 

Dragão tatuado no braço, calção corpo aberto no espaço 

Coração de eterno flerte, adoro ver-te 

Menino vadio, tensão flutuante do Rio 

Eu canto pra deus proteger-te 

O Hawaí seja aqui, tudo o que sonhares 

Todos os lugares, as ondas dos mares 

Pois quando eu te vejo eu desejo o teu desejo 

Menino do rio, calor que provoca arrepio 

Toma esta canção como um beijo

 

Caetano Veloso

interpretado por Baby Consuêlo

 

Esta é mesmo para sentir… grande música. Há quantos anos… Recordações.

 

Mário L. Soares

 

publicado por Lagash às 16:06
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Domingo, 26 de Julho de 2009

Who's Gonna Save My Soul

 

 

I got some bad news this morning

Which in turn made my day

When this someone spoke I listened

All of a sudden, has less and less to say

Oh, how could this be?

All this time, I've lived vicariously

Who's gonna save my soul now?

Who's gonna save my soul now?

How will my story ever be told now?

How will my story be told now?

 

Made me feel like somebody

Hum, like somebody else

Although he was imitated often

It felt like I was being myself

Is it a shame that someone else's song

Was totally and completely dependant on

Who's gonna save my soul now?

Who's gonna save my soul now?

I wonder if I'll live to grow old now

Getting high cause I feel so low down

 

And maybe it's a little selfish

All I have is the memory

Yet I never stopped to wonder

Was it possible you were hurting worse than me

Still my hunger turns to greed

Cause what about what I need?!

And oh! Who's gonna save my soul now?

Who's gonna save my soul now?

Oh I know I'm out of control now

Oh, tired enough to lay my own soul down

 

Gnarls Barkley

 

publicado por Lagash às 16:19
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 25 de Julho de 2009

Os tempos - Tormenta

 

(Boca do Inferno - foto de Fernando E. R. Lemos) 

 

 

Que jaz no abismo sob o mar que se ergue?

Nós, Portugal, o poder ser.

Que inquietação do fundo nos soergue?

O desejar poder querer.

 

Isto, e o mistério de que a noite é o fausto...

Mas súbito, onde o vento ruge,

O relâmpago, farol de Deus, um hausto

Brilha, e o mar ‘scuro ‘struge.

 

Fernando Pessoa

in Mensagem

 

publicado por Lagash às 16:10
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 24 de Julho de 2009

Matemática

 

 

Os números o meu cérebro confundem,

iludem-me a razão e confundem-me a memória.

Arrasam com as ideias e não têm história!

Confesso. Não conheço nenhuns que perdurem…

 

Dão cabo de mim, estes malandros!

Não gosto de raízes, nem senos infandos!

Sou contra os três, os cincos e os setes!

Quero que se vão os limites e tudo o que prometes!

 

Que se danem as primitivas e as derivadas,

estou morto por largar as integrais…

Fartote de funções desvairadas…

 

Caramba para o lambda, e essa corja execrada!

Os deltas, os alfas e o pi que sejam no infinito malditos

Que se expludam todos! Tenho a alma cansada!

 

Mário L. Soares

 

publicado por Lagash às 16:11
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

Esperança

 

 

 

 

Que esperança tenho no futuro

e em tudo o que ele pode trazer.

Acredito nos Homens e no nosso mundo,

e todas as riquezas que nos dá o saber.

 

Sei que a vida sorri… para mim e para ti…

não acreditas, bem sei. Mas a verdade é essa!

O mundo quer ser conquistado, e é assim,

dessa maneira simples que se cumpre a promessa.

 

Estou confiante. Vou vencer, e o que quero, alcançar,

contornar os obstáculos e saltar as barreiras.

Enfrentar todos os muros e a vitória abraçar.

 

Olharei para a frente sem medo e sem hesitar.

Farei meus triunfos hoje, as frustrações de ontem.

Confio. Estou vivo. Tenho vontade e vou ganhar!

 

Mário L. Soares

 

publicado por Lagash às 16:23
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 22 de Julho de 2009

Deception

 

 

Accusation.

Self-Mutilation.

False Smiles Forced by Pure Instinct.

All the Lies,

And cruel intentions,

Will leave you little room to think.

 

Deception and Mockery,

Tainted Laughter and Poison Smiles.

Innocence is not pardoned here,

So let yourself corrode a while.

 

Let the lies pull you in,

Allow the temptations to pull you down.

Close your eyes, and accept the sin.

Cause youre living their lives now.

 

Yeah, Youre in the middle of it all now,

Of this Hell so filled with deceit.

I suggest you turn back soon, my friend.

Cause to them, youre just fresh meat.

Theyre not the friends they claim they are,

And they couldnt care less what you do.

I know,

It happened to me.

I was just like you.

 

Desconheço o autor

 

publicado por Lagash às 16:20
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Terça-feira, 21 de Julho de 2009

Oportunidade perdida

 

 

Confusões, repreensões, submissões

e outras coisas acabadas em “ões”,

com as quais estou sinceramente

a ficar farto e completamente!

 

Então quer dizer que é assim?

Pois então que seja, está bom para mim! …

Não quero que a minha vontade se faça,

pois por mim o tal orgulho passa.

 

Acho que se perdeu uma oportunidade,

de nos termos aos dois, como um,

com amor, carinho e a verdade.

 

Perdemos os dois, e o futuro por bem…

ganhámos no fim, pela liberdade.

E cá por dentro, no fundo, aprendemos também.

 

Mário L. Soares

 

publicado por Lagash às 16:12
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Julho de 2009

Hora Nostálgica #5 - Cristina

 

 

Abriste uma excepção só para ele

A vida tem destas coisas

Pensaste que para ti era um amigo

Mas não te via assim

 

Dizes que te guardaste só para ele

Ficaste sempre à espera

Estás cansada de tanto tempo esperar

Agora és uma fera

 

Cristina não vais levar a mal

mas beleza é fundamental

Cristina não vais levar a mal

mas beleza é fundamental

 

Essa imagem da tua cama está

Ainda bem real

E as coisas que me contaste têm para ti

valor emocional

 

Hoje tu não precisas de protecção

És dona de ti mesma

Já não tens que ter medo da escuridão

Nem de te deitares cedo

 

Cristina não vais levar a mal

mas beleza é fundamental

Cristina não vais levar a mal

mas beleza é fundamental

 

Roquivários

 

publicado por Lagash às 16:23
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 19 de Julho de 2009

Quem disse que não temos talentos? #13 Abraça-me bem

 

 

Levantas o teu corpo cansado do chão

Afasta esse peso que te esmaga o coração

Abres uma janela e pergunta-te quem és

Respiras mais fundo e enfrentas o mundo de pé

 

Eu venho de tão longe e procuro há mil anos por ti

Estendo a minha mão até te sentir

Não sabemos nada do que somos nós

Mas sabemos tanto do que muda por não estarmos sós

 

Abraça-me bem

 

Levantas os teus olhos para me olhar assim

Procuras cá dentro onde me escondi

E eu tenho medo, confesso, de dar

O mundo onde guardo tudo o que mais quis salvar

 

Tu dizes que não há outra forma de ficarmos perto

Não há como saber se o caminho é o certo

Só pode voar quem arriscar cair

Só se pode dar quem arriscar sentir

 

Abraça-me bem

 

Mafalda Veiga

 

publicado por Lagash às 16:10
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 18 de Julho de 2009

A hora da partida

 

 

A hora da partida soa quando

escurece o jardim e o vento passa,

estala o chão e as portas batem, quando

a noite cada nó em si deslaça.

 

A hora da partida soa quando

as árvores parecem inspiradas

como se tudo nelas germinasse.

 

Soa quando no fundo dos espelhos

me é estranha e longínqua a minha face

e de mim se desprende a minha vida.

 

Sophia de Mello Breyner Andresen

 

publicado por Lagash às 16:10
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Julho de 2009

Soneto II - Camões

 

 

Eu cantarei de amor tão docemente,

Por uns termos em si tão concertados,

Que dois mil acidentes namorados

Faça sentir ao peito que não sente.

 

Farei que Amor a todos avivente,

Pintando mil segredos delicados,

Brandas iras, suspiros magoados,

Temerosa ousadia, e pena, ausente.

 

Também, Senhora, do desprezo honesto

De vossa vista branda e rigorosa,

Contentar-me-ei dizendo a menor parte.

 

Porém para cantar de vosso gesto

A composição alta e milagrosa,

Aqui falta saber, engenho, e arte.

 

Luis Vaz de Camões

 

publicado por Lagash às 16:27
link do post | comentar | favorito
|

Declaração

Declaro que a responsabilidade de todos os textos / poesia / prosa publicados é minha no respeitante à transcrição dos mesmos. Faço todos os possíveis para contactar o(s) autor(es) dos trabalhos a fim de autorizarem a publicação, na impossibilidade de o fazer, caso assim o entenda o autor ou representante legal deverá contactar-me a fim de que o mesmo seja retirado - o que será feito assim que receba a informação. Os trabalhos assinados "Mário L. Soares" são de minha autoria e estão protegidos com a lei dos direitos de autor vigente. Quanto às fotografias, todas, cujo autor não esteja identificado, são de "autor desconhecido" - caso surja o respectivo autor de alguma, queira por favor contactar-me para proceder à sua identificação e se for caso disso retirada do blog. Às restantes fotografias aplicarei o mesmo princípio dos trabalhos escritos. Obrigado. Mário L. Soares - lagash.blog@sapo.pt

mais sobre mim

procurar em Lagash

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Pausa

Hora Nostálgica #33 - Eve...

Acordar

Amor, pois que é palavra ...

Sol

Perdoa-me

Hora Nostálgica #32 - Boh...

Morte

Futuro

Bebido o luar

A meu favor

Viverei

Hora Nostálgica # 31 - Dr...

Reveses

Momentos etéreos em conte...

arquivos

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

links

Prémios

Users Online
free counters
blogs SAPO

subscrever feeds