Quarta-feira, 23 de Setembro de 2009

Não posso adiar o amor para outro século

 

 

Não posso adiar o amor para outro século

não posso

ainda que o grito sufoque na garganta

ainda que o ódio estale e crepite e arda

sob montanhas cinzentas

e montanhas cinzentas

 

Não posso adiar este abraço

que é uma arma de dois gumes

amor e ódio

não posso adiar

ainda que a noite pese séculos sobre as costas

e a aurora indecisa demore

não posso adiar para outro século a minha vida

nem o meu amor

nem o meu grito de libertação

 

não posso adiar o coração

 

António Ramos Rosa

 

publicado por Lagash às 16:00
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Susy a 23 de Setembro de 2009 às 17:00
conheces, Mário? :)

comecei a ler e lembrei-me logo deste tema...

http://www.youtube.com/watch?v=z_L_3jI4p6w

beijinho ;)
De Lagash a 27 de Setembro de 2009 às 01:11
Conheço perfeitamente. Sinceramente estava muito longe desta música. Se não tivesses lembrado não chegava lá. Não ligava o poema à música... O nosso cérebro tem destas coisas.

Beijinhos
De Elisabeth a 29 de Setembro de 2009 às 01:49
Oi Mario.
A sua poesia brotou do tema que estava no inconsciente coletivo... Bonita e rica .
A música é muito agradável mas a letra tão curtinha... apesar de encantadora no sotaque lusitano. Gosto muito.
Se vc não se importar, anexarei ocasionalmente uma das suas escolhas nas minhas resenhas de perfume.
Adorei indicar Pó-de-Arroz no L .LAMB.Beijocas. Elisabeth
De Lagash a 29 de Setembro de 2009 às 11:03
Claro Elisabeth. Podes anexar, postar, colocar, publicar e o que quiseres.

Gosto muito do teu blog. Gostava de perceber melhor a tua profissão e como surgiu o gosto pelos perfumes.

Beijinhos

Comentar post

Declaração

Declaro que a responsabilidade de todos os textos / poesia / prosa publicados é minha no respeitante à transcrição dos mesmos. Faço todos os possíveis para contactar o(s) autor(es) dos trabalhos a fim de autorizarem a publicação, na impossibilidade de o fazer, caso assim o entenda o autor ou representante legal deverá contactar-me a fim de que o mesmo seja retirado - o que será feito assim que receba a informação. Os trabalhos assinados "Mário L. Soares" são de minha autoria e estão protegidos com a lei dos direitos de autor vigente. Quanto às fotografias, todas, cujo autor não esteja identificado, são de "autor desconhecido" - caso surja o respectivo autor de alguma, queira por favor contactar-me para proceder à sua identificação e se for caso disso retirada do blog. Às restantes fotografias aplicarei o mesmo princípio dos trabalhos escritos. Obrigado. Mário L. Soares - lagash.blog@sapo.pt

mais sobre mim

procurar em Lagash

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Pausa

Hora Nostálgica #33 - Eve...

Acordar

Amor, pois que é palavra ...

Sol

Perdoa-me

Hora Nostálgica #32 - Boh...

Morte

Futuro

Bebido o luar

A meu favor

Viverei

Hora Nostálgica # 31 - Dr...

Reveses

Momentos etéreos em conte...

arquivos

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

links

Prémios

Users Online
free counters
blogs SAPO

subscrever feeds