Domingo, 23 de Agosto de 2009

Quem disse que não temos talentos? #16 Quem és tu miúda?

 

 

Quando passas à minha rua

Como um anjo que flutua

Os teus pés, nunca pisam o chão

E a cada passo teu

Sem saber, eu troco o meu

Como se pisasses o meu coração

E até as flores do jardim

Mudam de cor, ao ver-te assim

 

Eu já não posso mais conter

Esta ansiedade de te ver

Quem és tu...

 

Quem és tu... miúda

Nesse sobressalto, desse salto alto

Quem és tu... miúda

Que me atormentas, em câmara lenta

Quem és tu... miúda

Miúda quem és...

 

Há certos momentos em que eu acho

Que não passas de um golpe baixo

Fantasia, de um pobre coração

Cá vou eu de sentinela

Pôr-me à espreita, na janela

Nem sequer, sei se existes ou não

E até os velhos do jardim,

Mudam de tom ao ver-te assim

 

Eu já não posso mais conter

Esta ansiedade de te ver

Quem és tu... miúda

 

Quem és tu... miúda

Nesse sobressalto, desse salto alto

Quem és tu... miúda

Que me atormentas, em câmara lenta

Quem és tu... miúda

 

Quem és tu... miúda

Miúda quem és... miúda

Miúda quem és tu... miúda

Miúda quem és... miúda

Miúda, quem és tu... miúda

Miúda, miúda... miúda

 

Os Azeitonas

 

publicado por Lagash às 16:09
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 23 de Agosto de 2009 às 16:28
Uma excelente escolha para este domingo. É uma das sonoridades que me tem acompanhado nas últimas semanas.

De certeza que conhece, mas deixo-lhe a minha mensagem, publicada em forma de interpretação aos seus segredos (deles - Ez Special - uns rapazes muito especiais, que com humildade e saber estar sei que vão longe)...

Aos EZ, mas em especial a ti, Tó:

São 3 minutos e 51 segundos cativantes, aqueles que vocês recriam num cenário sedutor onde predomina o romantismo. A decoração (clássica, mas atraente esteticamente - desde os sofás, até às orquídeas, passando pelas velas acesas) do Pestana Palace Hotel enquadra-se, perfeitamente, no tom que vocês quiseram imprimir a esta sonoridade. Aqui, vocês veiculam mais do que uma mensagem, mais do que uma letra de uma música qualquer. Aqui, vocês são mais audazes, enleiam-se num espírito envolvente, difundem sentimento, transmitem a vossa paz, a vossa serenidade e deixam transparecer, nitidamente, a vossa união, cumplicidade e amizade e aquilo que mais aprecio (e ainda hoje to disse) a vossa humildade. A tonalidade da vossa indumentária escura contrasta com a luminosidade que entra pelas janelas e com o colorido da vossa boa disposição. Conseguem até que a bailarina de pétalas, que ali idilicamente surge, transmita a harmonia do toque mágico do poder das emoções, reproduzindo num aguçar dos nossos sentidos (audição e visão) toda a vossa intenção de nos invadir e abraçar nestes “Segredos”.

“Segredos” EZ Special & Paulo Gonzo

Eu procuro um amor
Que ainda não encontrei
Diferente de todos que amei

Nos seu olhos quero descobrir
Uma razão para viver
E as feridas desta vida
Eu quero esquecer

Pode ser que eu a encontre
Numa fila de cinema
Numa esquina
Ou numa mesa de um bar

Procuro um amor que seja bom para mim
Vou procurar
Eu vou até ao fim
E eu vou tratá-la bem
Para que ela não tenha medo
quando começar
A conhecer os meus segredos

Eu procuro um amor
Uma razão para viver
E as feridas desta vida
Eu quero esquecer

Pode ser que eu gagueje
Sem saber o que falar
Mas disfarço e não saio sem ela de lá

Procuro um amor que seja bom para mim
Vou procurar
Eu vou até ao fim
E eu vou tratá-la bem
Para que ela não tenha medo
Quando começar
A conhecer os meus segredos

Procuro um amor que seja bom para mim
Vou procurar
Eu vou até ao fim
E eu vou tratá-la bem
Para que ela não tenha medo
Quando começar
A conhecer os meus segredos

Um bom dia para si!
De Lagash a 24 de Agosto de 2009 às 09:47
Olá cara anónima,

Gosto realmente da música que sugere. Já a tinha publicado aqui em Maio com duas versões, a original e a dos EZ, que sem dúvida são 'Special' - concordo.

http://lagash.blogs.sapo.pt/125672.html

Cumprimentos
Mário L. Soares
De Anónimo a 24 de Agosto de 2009 às 11:52
Olá
Como só "encontrei" o seu blog agora (e foi por acaso), não conheço o que tem para trás, mas um dia que tenha algum tempo disponível, vou tentar conhecer...
Para hoje, deixo-lhe "Quem somos", de Rui Knopfli.
Um bom dia para si!

Comentar post

Declaração

Declaro que a responsabilidade de todos os textos / poesia / prosa publicados é minha no respeitante à transcrição dos mesmos. Faço todos os possíveis para contactar o(s) autor(es) dos trabalhos a fim de autorizarem a publicação, na impossibilidade de o fazer, caso assim o entenda o autor ou representante legal deverá contactar-me a fim de que o mesmo seja retirado - o que será feito assim que receba a informação. Os trabalhos assinados "Mário L. Soares" são de minha autoria e estão protegidos com a lei dos direitos de autor vigente. Quanto às fotografias, todas, cujo autor não esteja identificado, são de "autor desconhecido" - caso surja o respectivo autor de alguma, queira por favor contactar-me para proceder à sua identificação e se for caso disso retirada do blog. Às restantes fotografias aplicarei o mesmo princípio dos trabalhos escritos. Obrigado. Mário L. Soares - lagash.blog@sapo.pt

mais sobre mim

procurar em Lagash

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

posts recentes

Pausa

Hora Nostálgica #33 - Eve...

Acordar

Amor, pois que é palavra ...

Sol

Perdoa-me

Hora Nostálgica #32 - Boh...

Morte

Futuro

Bebido o luar

A meu favor

Viverei

Hora Nostálgica # 31 - Dr...

Reveses

Momentos etéreos em conte...

arquivos

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

tags

todas as tags

links

Prémios

Users Online
free counters
blogs SAPO

subscrever feeds